Quem sou eu

Minha foto

Durante muitos anos mergulhei em diversas áreas de conhecimento com o objetivo de produzir livros. Estudei filosofia clássica, filosofia moderna, diversos temas de psicologia, pedagogia, sociologia e diversos conhecimentos relacionados a filosofia e a medicina oriental, a qual podemos incluir o budismo, a prática zen japonesa e as medicinas tibetanas, indianas e chinesa.

Agora me considero pronto. Serão dez livros em dez anos. O primeiro #livro já saiu, em 2015, intitulado "Quando os anjos caminham sem asas"

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Desapego e aceitação.

A nossa vida é cercada de tanta expectativa, tanta avidez para que certos acontecimentos ocorram da forma como esperamos, que somos aprisionados a sensação do medo da frustração. A cada frustação uma vida morre dentro da gente, nos tornando mais vulneráveis e mais fracos diante dos infortúnios. Somos cercados por uma síndrome que só irá preservar a nossa saúde somente quando nossos desejos são atendidos. E assim vamos vivendo uma vida, achando que só existe apenas uma estrada. Ledo engano. Existe outra estrada. A estrada do desapago. Aquela mesma que começamos a trilhar quando damos o primeiro passo portando em nossas mãos a bandeira da aceitação. Aceitar é desapegar. É demonstrar-se preparado para enfrentar a frustração como apenas mais uma etapa do percurso. Não devemos nos apegar muito e quando a vida não nos oferece outra alternativa, que também estejamos preparados para desconstruir o que não podemos ter mais. Salvos serão aqueles que conseguem seguir em frente, aceitando com inteligência e desapegando como forma de autopreservação.